Uma das grandes quebras de paradigma da minha vida foi ler e entender sobre o estudo deliberado.

Sempre recomendo o livro Peak do Anders Ericsson que trata do assunto.

Método -> prática -> mentor -> grupo de fomento.

Por mais inteligente que você seja, as chances de você alcançar algo relevante nesta vida isolado é muito pequena.

O método é o passo a passo que precisa da prática constante e que precisa da correção de alguém mais experiente. O grupo de fomento é o organismo vivo que se retro alimenta. É um ciclo perfeito.

As pessoas menosprezam o poder do grupo fomentador. A comunidade na qual você está inserido é exatamente o balizador.

Se você está num lugar onde a média é alta, então você estará constantemente em vantagem comparativa com a média dos outros grupos e dos indivíduos que caminham isoladamente.

90% do seu tempo você estará praticando sozinho, mas os 10% do seu tempo com mentores e com o grupo de fomento te ajudarão a entender o contexto de maneira completamente diferente.

Você sente que está num ambiente que te coloca para romper?

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling

Novidades da Semana

Sempre respeitando nossos alunos e ouvindo suas sugestões e opiniões sobre como podemos melhorar cada vez mais a experiência dentro da plataforma, fizemos as seguintes modificações e inclusões na plataforma da escola:

– Novas aulas na Harmonia Berklee 01 (Express);
– Novas aulas na classe de Guitarra 03 (Express);

Não Viu Ainda?

(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

Se tornar um músico proficiente é um dos seus objetivos? É importante na sua carreira conseguir transitar entre esitlos musicais diferentes? Quer aprender a usar de forma prática e criativa os intervalos melódicos e harmônicos e dessa forma incrementar seus improvisos?

Os intervalos fazem parte do estudo de qualquer instrumento musical e o tema transcede os estilos musicais. Duvida?

Nessa classe os exemplos práticos abordam as intenções estilísticas do neosoul, jazz, rock, blues e fuision, mostrando a versatilidade do assunto.

Um dos maiores erros de quem estuda música é ficar com o olho no futuro e não vivenciar as etapas do presente.

A gente quer aprender uma escala nova que alguém “importante” disse que era a mais legal de todas. Pode ser que seja a mais legal de todas para ele que já está lá na frente, mas que não faça qualquer sentido para você que ainda tem vários buracos na formação.

Em 99% do tempo a música popular que tocamos esta passeando por variações da escala maior. Pouca coisa além disso.
Se não é a escala maior é a relativa ou algum modo, mas não pense que isso é pouco.

Existe muita coisa para se fazer com este “pouco”.
Existem caminhos e interpretações diferentes existe profundidade e maturidade com este “pouco”. Você pode ficar a vida toda com uma lupa dentro da escala maior e fazer miséria com isso.
Pentas, tríades, tétrades, inversões, sobreposições. Tudo isso está dentro da escala maior.
Ainda temos a interpretação, ferramentas de expressão, parte rítmica, precisão e etc.

Meu vídeo de ontem no YouTube foi exatamente sobre isso. Se você não viu ainda não deixe de conferir.Além disso subimos um curso novo na plataforma de introdução à guitarra jazz. Foi o assunto mais pedido no grupo do TELEGRAM.

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling

Novidades da Semana

Sempre respeitando nossos alunos e ouvindo suas sugestões e opiniões
sobre como podemos melhorar cada vez mais a experiência dentro da
plataforma, fizemos as seguintes modificações e inclusões na plataforma
da escola:

– Nova classe de Introdução a Guitarra jazz;
– Nova gravação das aulas de Harmonia Berklee 1 (Semana 1 à 10);
– Correção de pequenos bugs;

Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

Uma das escalas mais versáteis que temos, usada em estilos variados, desde o Jazz ao Rock. 5 notas que marcaram carreiras de grandes músicos que souberam como a utilizar de forma genial. Afinal de contas todos nós sabemos, não existe lick de pentatônica ruim, existe lick mal tocado rs.

Nessa classe o Mateus ensina 14 padrões que podem ser utilizados com a escala pentatônica que vão ajudar a compor o seu vocabulário de frases para usar em seus improvisos.

“Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito.” (Aristóteles)

O maior problema do estudante de música é manter a continuidade.
Já escrevi aqui sobre motivação e disciplina e disse que o grupo de fomento é uma excelente fonte de motivação porque você estará convivendo, mesmo que de forma virtual, com vários colegas que estão passando por momentos parecidos com o seu.

Um outro ponto do estudo deliberado é o feedback de um tutor qualificado e sentar sempre com um próposito em mente, portanto, nunca sente sem que sua rotina esteja muito clara.

Perceba que isso tudo ajuda na disciplina, porque você está construindo uma percepção de que vale a pena sentar para estudar (sensação de propósito). Você tem um cronograma e um conteúdo definido, você tem colegas que estão passando pela mesma caminhada, outros colegas mais experientes para se espelhar.

Agora um ponto importante. A sua identidade é simplesmente o acúmulo dos seus hábitos ao longo da vida. O que você é agora são os hábitos bons e ruins que você vive e que acomulou ao longo da vida.

Estudar música é um hábito angular, ou seja, se você tem disciplina no estudo da música, isso irá te ajudar a ter disciplina em outras áreas e a desenvolver hábitos melhores.

Encare a disciplina musical, o compromisso do seu estudo como a possibilidade de você ser transformado também em outras áreas.

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Novidades da Semana

 

Sempre respeitando nossos alunos e ouvindo suas sugestões e opiniões sobre como podemos melhorar cada vez mais a experiência dentro da plataforma, fizemos as seguintes modificações e inclusões na plataforma da escola:

– Novas aulas na classe Harmonia Berklee 1;
– Correção das aulas com problemas na reprodução;
– Correção de pequenos bugs;

 


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

Uma das escalas mais versáteis que temos, usada em estilos variados, desde o Jazz ao Rock. 5 notas que marcaram carreiras de grandes músicos que souberam como a utilizar de forma genial. Afinal de contas todos nós sabemos, não existe lick de pentatônica ruim, existe lick mal tocado rs.

Nessa classe o Mateus ensina 14 padrões que podem ser utilizados com a escala pentatônica que vão ajudar a compor o seu vocabulário de frases para usar em seus improvisos.

É muito mais fácil seguir estudando e tendo disciplina se você encontra propósito no que esta fazendo.

Os hábitos são formados exatamente quando temos uma deixa. Um instrumento próximo quando estamos em casa, por exemplo e uma rotina desencadeada ao pegar o instrumento, que por fim será recompensando de alguma forma.

Qual é a recompensa que você tem após seu estudo com o instrumento? Qual é o sentimento gerado?
Satisfação por estar avançando? Um solo que você consegue tocar? Uma música que você consegue acompanhar?

Quando o seu propósito com a música é grande, quando tem paixão envolvida, fica mais fácil ter disciplina e motivação.
A disciplina é o tapa que você precisa num dia ruim. Algo como: “Hoje estou cansado, mas vou estudar porque é preciso.”

No fundo você sabe que será recompensado, talvez não hoje e nem amanhã, mas no fim das contas você vai alcançar aquele propósito maior que te faz querer tocar o instrumento todos os dias.

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

 

Uma das escalas mais versáteis que temos, usada em estilos variados, desde o Jazz ao Rock. 5 notas que marcaram carreiras de grandes músicos que souberam como a utilizar de forma genial. Afinal de contas todos nós sabemos, não existe lick de pentatônica ruim, existe lick mal tocado rs.

Nessa classe o Mateus ensina 14 padrões que podem ser utilizados com a escala pentatônica que vão ajudar a compor o seu vocabulário de frases para usar em seus improvisos.

Você já ouviu a expressão: “Roube como um artista”?
Artistas de verdade estão acostumados a se apropriar de ideias de outros artistas, isso faz parte do processo de desenvolvimento artístico.

Como disse Sonny Rollins: “Ninguem é original, todos somos derivados.”
Copie: Este processo é necessário para que você pegue o vocabulário e a sujeira do estilo. Quando mais você ouve, copia e se apropria, mais você acelera o processo de criar autonomia para olhar para dentro de si e descobrir sua própria voz musical.

Em pouco tempo você não sentirá mais necessidade de pegar seu instrumento e copiar, apenas ouvindo você já consegue identificar o que esta acontecendo, então, você simplesmente pega a ideia e rouba para si, sem copiar literalmente, apenas se inspirando pela ideia que foi lançada.

O estudo focado no cronograma e conteúdo te ajuda a acelerar ainda mais este processo de percepção musical.

Curta o processo.

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Novidades da Semana

 

Sempre respeitando nossos alunos e ouvindo suas sugestões e opiniões sobre como podemos melhorar cada vez mais a experiência dentro da plataforma, fizemos as seguintes modificações e inclusões na plataforma da escola:

– Acrescentamos uma aula nova na classe ROTINA DE ESTUDOS/VEJA PRIMEIRO AQUI;
– Reposição de duas das 3 aulas disponíveis na classe LEVADAS DE MÚSICA BRASILEIRA;
– Melhorias no player de vídeo;
– Correção de pequenos bugs que causavam problemas na comunicação do servidor com a plataforma e atrapalhava a reprodução dos vídeos;
– Melhorias na Área do Aluno;


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

 

Você acha fascinante o mundo da improvisação e tudo o que o rodeia? Quer desenvolver uma mentalidade improvisadora e não sabe por onde começar ou acha que precisa aprender dezenas de modelos de escala e arpejos?

Nessa classe nosso diretor e professor Mateus Starling ensina 5 níveis de improvisação sobre cada tipo de acorde que você vai encontrar com mais frequência nas músicas e ensina como usar ferramentas para improvisar, desde a mais básica de todas até a mais avançada, te ajudando a tornar o seu improviso mais sofisticado e natural.

Antes de pensar em passar mais horas com o instrumento no colo, você precisa mudar sua mentalidade.
Nossos modelos mentais definem nossas ações, ou seja a maneira como enxergamos o mundo, os problemas, nosso ponto de vista sobre tudo e também sobre a música, definem nossas atitudes e comportamentos.

Para mudar o resultado, antes de tudo você precisa mudar aquilo que dá o comando para seu comportamento.
A sua rotina e seus hábitos são comportamentos e se antes você não muda os seus modelos mentais, logo o comportamento vence e você continua fazendo as mesmas coisas, mantendo os hábitos ruins, procrastinando e se frustrando.

Veja a oportunidade de estudar como uma dádiva, como algo importante e que precisa de um espaço na sua vida.

Entende que a continuidade faz parte do processo. Você precisa ser constante. Confie no conteúdo e no cronograma. Reserva uma parte da sua prática para se divertir.

Curta o processo.
Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

 

Como se manter focado com o volume de informações que temos hoje em dia? É possível evoluir nos estudos mesmo tendo pouco tempo para poder estudar durante o dia? Você sabe como alinhar os seus estudos com os seus objetivos? Você sabe como montar o seu cronograma de estudos?

Parecem questões simples de se resolver mas hoje em dia o volume de informações que temos disponíveis podem atrapalhar mais do que ajudar, temos as redes sociais ao alcance do nosso bolso e facilmente podemos perder horas com elas.

Na classe de rotina de estudos temos dicas importantes de como estudar, como criar a sua rotina de estudos e como se manter focado nos seus objetivos.

 

Olá meu amigo.

Estamos vivendo dias difíceis, então só quero passar por aqui para dar uma palavra de encorajamento para todos vocês e reforçar o papel do nosso grupo de fomento no TELEGRAM.

Grupos de fomentos, tal como diz Anders Ericsson em seu livro PEAK, funcionam como um agente motivador, além de serem locais onde as pessoas trocam interesses comuns e incentivam umas as outras.

Em tempo de isolamento, ter o apoio dos colegas e pessoas que vivenciam os meus sonhos pode fazer toda diferença.
Tente participar mais ativamente, aproveite o tempo em casa para gravar mais videos e compartilhar.
Curta o processo de estudo e se divirta praticando.

Vai na seção download e baixe playbacks para fazer um som.
Fique seguro em casa e logo tudo vai passar.

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

Uma das escalas mais versáteis que temos, usada em estilos variados, desde o Jazz ao Rock. 5 notas que marcaram carreiras de grandes músicos que souberam como a utilizar de forma genial. Afinal de contas todos nós sabemos, não existe lick de pentatônica ruim, existe lick mal tocado rs.

Nessa classe o Mateus ensina 14 padrões que podem ser utilizados com a escala pentatônica que vão ajudar a compor o seu vocabulário de frases para usar em seus improvisos.

Recentemente gravei um video que fixamos no inicio da guitarra 1.
Me vi impelido a falar de um assunto importante, que é o fato de que cada pessoa tem um anseio diferente com a música e por isso cada um deve se cobrar em níveis diferentes.

Cada um olha para a música e deseja algo específico. Por mais que tenhamos muitos pontos em comum, no fim das contas cada um tem a sua jornada e as suas preferências.

Você é ou quer ser profissional? Então se dedique para ter um diferencial no mercado e siga o máximo nossas recomendações sobre praticar tudo em 12 tons, ate que isso se torna a coisa mais natural da sua vida.
Se você esta em algum lugar entre o cara que só toca por prazer e quer ser um músico amador de alto nível, então se cobre na medida que você esteja curtindo o processo.

Se não der para praticar em 12 tons, então pratique em 4, 6. Se não conseguir avançar nas tríades em blocos, deixe um pouco de lado e siga adiante, mas mantenha o assunto antigo no cronograma.

O que eu quero dizer é: Curta o processo, se algum ponto está difícil, siga em frente sem abandonar completamente o assunto anterior, mas não fique paralisado diante de um assunto que, a principio é complexo.

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Novidades da Semana

 

Videos e classes que foram adicionadas à plataforma:

– Na classe de Guitarra 1 incluímos o vídeo “Insight sobre improvisação”
– Incluímos a classe de Improvisação 2 Express até a semana 15.
– Live 04 do Professor de Música Empreendedor
– Semana 25 do Guitarra 02

 


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

 

Bends, vibratos, ligados, slides, palhetada alternada, todas essas técnicas são importantes para
um guitarrista para que as suas frases tenham expressão, que seja possível colocar
sentimento no que se está tocando.

Já imaginou você numa jam tocando um blues e no momento de climax do seu improviso, você não acerta aquele bend?
Vai executar um slide e para na nota errada, ou vai executar uma passagem rápida no seu improviso e a palhetada dá
aquela “engasgada”? Sempre quis articular aquela frase com um ligado limpo e preciso mas sempre achou difícil aqueles
pull-offs e hammer-ons?

Nessa classe o guitarrista e professor Márcio Cebola trata todos esses assuntos de uma forma
bem detalhada com exemplos práticos de como executar cada uma dessas técnicas muito
famosas no Rock e que são utilizadas em muitos estilos diferentes.

0

Para Refletir

 

Semana passada falamos sobre o excesso de conteúdo e como isso tem matado a gente, mas não é somente o excesso de conteúdo que mata, mas também o excesso de objetivos, excesso de metas, excesso de ideias.

Foque no conteúdo no objetivo, nas metas e nas ideias necessárias para o momento.
Qual a rotina de hoje, a rotina de amanhã? Elas estão em dia? Então ok, agora vamos pensar no médio e longo prazo.

Stephen Covey no livro “Os 7 hábito das pessoas altamente eficazes” tem um capitulo dedicado para: FIRST THINGS FIRST (Primeiro o mais importante), inclusive na nossa plataforma tem um resumo deste livro no curso de MUSIC BUSINESS.

Para focar no amanhã, antes você precisa resolver as demandas de hoje.
A ansiedade é gerada pelo medo de viver o futuro e a falta de coragem para simplesmente viver o presente.

Bons estudos
Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

 

Análises exclusivas para os nossos alunos sobre o trabalho de vários artistas diferentes, independente do estilo musical, passando por Jazz, Fusion, Rock, Blues. Essas análises são feitas sem o instrumento na mão, presando bastante a percepção dos nossos alunos a sonoridade impressa pelo artista em cada trabalho analisado. Desde escalas que foram usadas a motivos melódicos e ritmicos.

 

Menos é Mais (quase sempre…)

 

 

Miles Davis foi uma das figuras mais icônicas na música popular de todos os mundo, um músico que moldou a maneira de improvisar e de liderar bandas. Entrar na banda do Miles Davis era garantia de fama eterna.

Miles cunhou uma frase que tomou uma proporção gigante quando disse: “Menos é mais”.

Talvez a maior revolução proposta por Miles Davis tenha sido o rompimento com as harmonias complexas e a maneira de tocar ultra densa dos músicos de bebop, ou seja, era muita nota para um ouvinte comum compreender.

Miles Davis ficou conhecido por suas notas alongadas, pelos buracos deixados no meio dos improvisos, pela surpresa dos seus ataques.
O menos é mais de Miles Davis não se resume a si mesmo ou apenas a música. Picasso ao longo dos anos foi tirando a complexidade de seus traços por outros mais simples.

Certa vez Steve Jobs disse: “É preciso trabalhar duro para deixar seu pensamento limpo e tonár-lo simples.”
Nassin Taleb escreve em seu livro Antifragil que a simplicidade é muito mais eficaz do que a complexidade.

Você pode continuar buscando tocar muitas notas, tocar acordes complexos e, na verdade, estes grandes nomes acharam a simplicidade depois de ter por um árduo processo de introspecção.

Só estou escrevendo esta mensagem para dizer que esta tudo bem em tocar muitas ou poucas notas, o seu valor não estará nisso, mas sim na verdade daquilo que você faz.

Toque muito ou pouco se isso é o que você quer transmitir, mas não faça isso porque outras pessoas estão fazendo ou esperam que você seja capaz de fazer.

Conte conosco nesta caminhada.
Mateus Starling


Não Viu Ainda?
(Cursos que achamos importantes e muitos deixam passar)

 

Outside, um tema que muitos tem dúvida do que é de como aplicar ao seu vocabulário na hora de improvisar.

Se desenvolver a habilidade de tocar dentro e fora da tonalidade adicionando uma sonoridade mais moderna, ácida e inovadora é algo que você sempre buscou, essa classe vai te ajudar em todo o caminho do seu estudo, com exercícos, dicas, conceitos, dezenas de frases analisadas dentro de vários estilos, Rock, Jazz, Fusion, Funk e Blues.